sábado, 29 de junho de 2013

NAÇÃO QUE LUTA



Nas últimas semanas estamos presenciando uma onda de protestos que comprova que o povo brasileiro não é apático quanto a luta pelos seus direitos e que os jovens não são alienados. Ideias que ganharam força nas últimas décadas diante de tantos absurdos presenciados nesse país e a pouca preocupação da juventude em se mobilizar em uma atitude de reprovação ao mesmo tempo em que ela esteve mais envolvida em atitudes aparentemente desprovidas de senso crítico e de interesses políticos.

Basta estudar um pouco a história do país para sabermos que o povo nunca foi apático. No entanto, a expressão "o gigante acordou" é fiel ao atual momento de união em torno de interesses comuns, daí o recorde em número de manifestantes e as comparações a eventos como as "Diretas Já" e "Os caras pintadas".  Até então o gigante estava dividido em reivindicações de determinados grupos como se a briga de uns não fossem a de todos na medida em que cujas conquistas deixariam o país ainda melhor.

E a história mostra a resistência à escravidão tanto de índios quanto dos negros,  a revolta de grupos sociais marginalizados no campo e nas cidades durante a República Velha, a briga dos operários por melhores salários e condições de trabalho iniciadas no mesmo período, a luta das mulheres por igualdade e nas últimas décadas estamos presenciando reivindicações de vários outros grupos que se dizem vítimas de preconceito e exclusão social.  

Onde  teve e tem desigualdade e sentimento de injustiça, também teve e tem luta. A Nação brasileira sempre lutou.

domingo, 16 de junho de 2013

A ORIGEM DA MOEDA


As primeiras moedas foram cunhadas no século VII a.C., na região da Lídia, onde hoje está a Turquia. Cunhar as moedas significava marcar os metais com um símbolo da autoridade responsável, indicando que a quantidade de metal contida na moeda tinha sido devidamente pesada e conferida.

Uma vez adotada na Lídia, a moeda logo foi introduzida no mundo grego. Em cada cidade-estado grega a própria comunidade de cidadãos cunhava as moedas, demonstrando a independência da pólis.


quinta-feira, 6 de junho de 2013

PROJETO: O INDIVÍDUO E A HISTÓRIA

- PROJETO- O indivíduo e a História
- DISCIPLINA: História (prof° Adriano Santos)

1- OBJETIVO GERAL: Discutir a capacidade do individuo de mudar a sua historia e intervir em seu contexto social.

2- OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
- Entender o conceito de contexto histórico analisando a nossa realidade;
- Discutir responsabilidade social a partir do conceito de política, moral e ética;
- Desenvolver habilidades e competências que requeiram argumentação, análise e síntese de informações;
- Discutir a importância da auto-estima para o alcance de objetivos individuais e coletivos;
- Entender a importância da História na compreensão da nossa realidade

3- METODOLOGIA

O projeto será desenvolvido em duas etapas. A primeira consistirá em desenvolvimento de atividades intraclasse baseadas em aulas expositivas e debates sobre contexto histórico, política, moral, ética e autodeterminação. A segunda etapa é o estudo de uma personagem cuja importância histórica possibilite identificarmos como o indivíduo é capaz de intervir em sua história individual e coletiva e fazermos um julgamento de sua postura sob o ponto de vista político, ético, moral e autodeterminista. Pela capacidade que teve de mudar a sua história, a de seu país e até mesmo da humanidade, tomaremos como exemplo o austríaco Adolf Hitler. Ao final será montada uma encenação de um tribunal em configurações atuais. A encenação será composta por uma comissão de defesa e outra de acusação além de um juiz que irá direcionar o julgamento.

E expectativa é de que a encenação dure até uma hora e que seja realizada na data prevista reunindo no auditório as quatro turmas mencionadas. Os atores serão alunos previamente selecionados, excetuando-se os jurados que serão sorteados já na encenação. Os promotores e advogados serão treinados mais especificamente, haja vista que precisarão processar um número maior de informações. O referido treinamento consistirá em observação de filmes e leitura de textos impressos e online sobre a vida e obra de Hitler.

4- CRONOGRAMA


Data
Data
Data
Data
Data
Data
Data
Orientação e treinamento dos atores

   X 

  X

  X





Aula 1 - entendendo contexto histórico




  X




Aula 2 - Responsabilidade social:
Política, moral e ética.





  X



Aula 3 – Conquistando objetivos: a importância da autoestima e do planejamento






   X


Encenação – julgando Hitler: Seu contexto, sua moral e sua ética.







  X

5- RECURSOS NECESSÁRIOS

Data show, Xerox, sistema de som do auditório.

6- AVALIAÇÃO

Participação e produção de um relatório sobre as aulas de História e de Artes e a encenação.